Em um ano de incertezas, empresas movimentam-se cada vez mais para otimizar seus recursos humanos e financeiros com projetos capazes de atender à demanda

por Ricardo Igídio Abreu | 1/4/2015


Ricardo Igídio Abreu▶ Toda organização cuja meta é atingir resultados por meio das pessoas precisa remunerá-las de forma ajustada ao mercado e ao comprometimento de seus colaboradores. Por isso não se pode desprezar a implantação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários: seu impacto incide diretamente nos resultados corporativos, um fato consolidado em todo o mercado, principalmente em objetivos de médio e longo prazo. Algumas empresas buscam elaborar e implantar por si mesmas, o que é compreensível num cenário como o atual. O problema está na amplitude do Plano, que, para ser eficaz, pede por um entendimento profundo dos processos e variáveis envolvidas. Diante dessa movimentação, cada vez mais as empresas têm contratado consultorias de Recursos Humanos para conduzir projetos pontuais de Gestão de Pessoas. Isso se deve ao porte e complexidade das etapas, além da experiência necessária para sua implantação.
Abaixo, algumas das perguntas mais frequentes sobre o P.C.C.S.:

Por que é preciso um “Plano”? Não posso usar meu feeling?
O Plano é importante para garantir o equilíbrio interno e externo (mercado) de salários – o que também significa reter e atrair pessoas com um bom nível de conhecimento técnico e comportamental para a empresa -, além de protegê-la de passivos trabalhistas por conta do desequilíbrio interno dos salários, divergência que pode trazer problemas na gestão de pessoas com solicitações de equiparação salarial.
Somente a definição clara de uma Política eficaz de Remuneração permitirá a ascensão dos profissionais de acordo com suas competências e desempenho, além de subsidiar o desenvolvimento do Plano de Carreiras com redução do desperdício de recursos e talentos. Uma política mal elaborada, desalinhada com os propósitos organizacionais e com o mercado pode ser desastrosa para a empresa, gerando custos impraticáveis que se convertem em gastos, problema inerente à falta do devido planejamento.

Por que utilizar consultores especializados?
Porque a Implantação de um Plano deste porte pede por experiência e know-how específicos (e custosos demais para se ‘aprender fazendo’). Um plano de cargos e salários estrategicamente focado em resultados está entre as mais complexas tarefas da área. O processo exige elaboração minuciosa e total alinhamento com os aspectos políticos, culturais e estratégicos de cada organização.

Quais são as etapas do Plano de Cargos, Carreiras e Salários e como uma empresa de Consultoria pode contribuir para que o projeto seja um sucesso?
Um projeto bem estruturado de Remuneração e Benefícios não se encontra em “prateleiras”. Cada empresa tem a sua particularidade e, para atendê-la, faz-se necessário dividir o projeto em grandes entregas, otimizadas para a cultura e necessidades específicas da organização. Entre as principais etapas, destacam-se:

Análise do cenário atual da empresa:
A consultoria precisa conhecer o Planejamento Estratégico, Missão, Visão e Valores, Tabelas Salariais, Políticas de Remuneração, Convenções Coletivas, Organogramas, relação de Cargos e Funções. Tudo isso é importante para identificar as oportunidades de melhoria ou criação de novos documentos alinhados com as estratégias da empresa.

Comunicação aos colaboradores sobre o projeto
A comunicação estabelecida entre a empresa e seus colaboradores no início do projeto visa evitar que se instalem expectativas fantasiosas. Sabemos que, mesmo com um processo de comunicação bem estruturado, é muito comum que a equipe crie expectativas tanto otimistas demais quanto pessimistas, como a de ganhar um aumento ou achar que será demitida com a implantação. A consultoria auxilia a empresa na condução da comunicação assertiva para que esses ruídos sejam minimizados.

Descrição de Cargos
A descrição de Cargos é a base que irá sustentar e subsidiar com informações os ocupantes do cargo. Define níveis de responsabilidade e complexidade, o que pode auxiliar no Recrutamento & Seleção, Avaliações de Desempenho, Gestão por Competência, Segurança do Trabalho, Integração e Treinamento de Colaboradores, além de gerar informações para a Pesquisa Salarial no mercado.

Avaliação dos Cargos
Esta etapa visa pontuar os Cargos conforme os níveis de complexidade e responsabilidade, determinando a importância relativa entre eles. O objetivo dessa comparação é construir o que chamamos de “Ranking” dos Cargos.

Pesquisa Salarial
A empresa deve definir o mercado e os cargos que serão pesquisados, o porte das empresas comparadas, faturamento, segmento e região. Esta etapa pode ser realizada por meio de uma pesquisa direcionada e exclusiva ou através de banco de dados da própria consultoria. No mercado existem muitas pesquisas de intenção de ganho, que são pouco estruturadas e podem induzir ao erro, por isso é preciso atenção nesse aspecto. A etapa da pesquisa salarial é algo que a consultoria pode ajudar muito, pois trabalha com a adesão das empresas participantes.

Tabela Salarial
Organiza as informações conforme o ranking dos cargos, pontos, classes, níveis para progressão e salários. Oferece informações para a tomada de decisão com relação à evolução na carreira dos colaboradores e/ou contratação de novos e dá base para a administração da Política de Remuneração.

Política de Remuneração
Estrutura as regras necessárias para a evolução do colaborador dentro da organização, estabelecendo regras claras e justas para a progressão de cargos e salários – tudo em harmonia com as estratégias corporativas.

Simulação de Enquadramento (Impacto financeiro)
Trata-se de um estudo que confronta os atuais salários com a nova tabela salarial aprovada pela empresa. Com isso é possível enquadrar os colaboradores nos novos cargos e salários, calculando o impacto financeiro para o momento da implantação do plano.

Implantação/Comunicação
A implantação acontece após a aprovação de todo o projeto. Os Gestores são informados quanto às etapas realizadas e como tratar do assunto com os seus colaboradores. O principal objetivo é explicar como funcionarão as regras a partir da nova Política e os possíveis casos de enquadramento.

Aqui também o conhecimento do consultor qualificado justifica-se. É necessário atuar com muito cuidado nos enquadramentos, pois temos uma legislação trabalhista descolada das necessidades atuais do mercado, o que pode engessar alguns pontos da estruturação dos salários, conforme Artigo 461 da CLT.

Este é apenas um breve resumo para uma visão mais global da amplitude do Projeto. Sua complexidade, no entanto, de modo algum questiona a necessidade de sua aplicação, principalmente frente a seus benefícios – tão grandes quanto – seja qual for o tamanho da empresa ou área de atuação. Em um mercado que sinaliza ambiguidades econômicas, fazer frente às dificuldades com uma política de remuneração eficiente pode fazer a diferença entre frutificar ou apenas sobreviver.
Para mais informações confira o livro “Remuneração – Cargos e Salários ou Competências?“, de Rogerio Leme e Romeu Huczok. ■

Licença Creative CommonsEste artigo está licenciado pela Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. Permitida a reprodução do artigo desde que citada a fonte e/ou link. Contate-nos para autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://www.lemeconsultoria.com.br/faleconosco/.

 

RICARDO IGIDIO ABREU

Consultor Leme     

Consultor, palestrante e facilitador de treinamentos da Leme Consultoria, especialista em Cargos & Salários, Avaliação de Desempenho conforme metodologia do Inventário Comportamental para mapeamento de competências. Formado em Administração com Pós Graduação de Recursos Humanos e MBA em Gestão de Pessoas pela FGV. Há mais de 20 anos atua na área de Recursos Humanos em posições de liderança, tendo participado e implementado projetos de Recursos Humanos em empresas como a Ábaco, Grupo Aldo, FIRJAN, Senac, Natulab, Marba, ID Logistics, Converplast, NGK, PMP, Sesc, Uniepre, entre outras.


Relacionados

Gestão por Competências: Por que Implantar? Organizações nacionais enfrentam o desafio de alavancar resultados e manter uma posição estrategicamente competitiva
Instituições públicas buscam aprimoramento Soluções em Gestão de Pessoas e Educação Corporativa têm sido a grande procura das áreas de Recursos Humanos para o aprimoramento de seus servidores
O Impacto Positivo de Benefícios na Retenção de Talentos A Consultora Organizacional Jorgete Lemos estabelece as chaves estratégicas da relação entre Benefícios e a Retenção de Talentos
O elo entre comprometimento e liderança O que faz com que pessoas como John Nash e Irmã Dulce provoquem um impacto tão expressivo ao seu redor?
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail

4 Comentários

  1. desde já agradeço a compreensão…

  2. Bom Dia Ricardo Igídio, Gostaria de receber mais conteúdos que poderia me ajudar de uma forma mais sutil, pois, sou daqui do interior do estado de MT, e já acompanho os seus materiais já há algum tempo, gostaria se fosse possível, me encaminhar alguns materiais de remuneração de cargos e salários e consultorias.

    desde já agradeço…

    Rosildo Ferreira

  3. Olá, quanto custa um plano de cargos e salários para 9 funções?

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

Você pode usar HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Informe o Código de Segurança *