Compliance


Compliance é um projeto que envolve toda a organização e incluir o RH como parceiro estratégico na implantação é fundamental.

por Maíra Stanganelli / CMKT Leme | 28/8/2018


▶ Para muitas organizações, o termo Compliance já está incorporado no vocabulário diário, tanto porque são multinacionais ou têm negócios com empresas em outros países e quanto porque precisaram se adaptar às recomendações da Lei Anticorrupção (Lei nº. 12.846/2013).

Independentemente da forma como essa palavra se estabeleceu no ambiente laboral, é importante destacar que o Compliance tem aplicação em todas as esferas organizacionais e, se envolve pessoas, o RH precisa participar do projeto.

Que fique claro que a responsabilidade pela implantação ou pelo desempenho das práticas do Compliance não é obrigação do RH, mas de todas as pessoas da organização. É o zelo pelo cumprimento rigoroso das práticas legítimas e éticas de relacionamento interno e externo e a manutenção do alinhamento profissional à Missão, Visão e Valores organizacionais.

Mesmo assim, o RH tem importante participação na consecução efetiva do projeto, e por isso, separamos alguns bons motivos para envolver a área de Gestão de Pessoas em uma implantação tão estratégica para a organização:

1. O RH precisa conhecer a Política de Integridade da organização, o Códigos de Ética e Conduta, ou qualquer outro documento que estabeleça regras de relacionamento com clientes e fornecedores. Essas informações são valiosas ao RH no caso de uma denúncia de má-conduta.

2. É importante que o RH, em conjunto com a área de Compliance, organize palestras de sensibilização sobre as recomendações definidas nas políticas da organização, inclusive orientando os profissionais quanto às sanções às quais estão expostos no caso do descumprimento das regras.

3. Todos os documentos que compõem a Política de Integridade da organização devem estar disponíveis para os colaboradores. Por isso, na política de Gestão de Pessoas é importante citar onde os colaboradores podem ter acesso a esses documentos.

4. Quando a cultura organizacional é pautada pela ética, os colaboradores se sentem mais satisfeitos e seguros com o seu local de trabalho. Essas questões podem ser refletidas em Pesquisas de Clima e o RH é capaz de avaliar esses fatores com a análise do antes e depois da implantação do Compliance na organização.

5. Outro impacto evidente na gestão de pessoas diz respeito ao ganho de produtividade. Pessoas trabalhando com satisfação em um ambiente seguro têm melhor rendimento e são comprometidas com a sua atividade. Uma Avaliação de Desempenho também é capaz de apurar essa evolução.

A Leme Consultoria já adotou o Compliance e você pode conhecer mais profundamente as nossas diretrizes de conduta, ética e relação com fornecedores e parceiro de negócios nesta página.◼


LINKS RELACIONADOS

Reforma Trabalhista: Confira as principais mudanças na Gestão de Pessoas

Mudanças que a MP traz à Reforma Trabalhista – parte 1

Inclusão deve ser parte de políticas sustentáveis

Licença Creative CommonsEste material está licenciado pela Creative Commons – Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional. Permitida a reprodução do artigo desde que citada a fonte e/ou link. Contate-nos para autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em lemeconsultoria.com.br/faleconosco/.

Acompanhe em primeira mão as novidades da Leme Consultoria e receba notícias, materiais especiais, descontos em treinamentos e muito mais. Clique aqui e faça o seu cadastro!
COMPARTILHE:

 

 

 

FacebooktwitterredditpinterestlinkedinmailFacebooktwitterredditpinterestlinkedinmail