A partir de agora, os profissionais terão uma ferramenta a mais na hora de escolher a empresa onde atuar. O instituto Great Place to Work (GPTW) elegeu as melhores organizações para se trabalhar na Bahia. Inédita no estado, a relação, que foi divulgada no Hotel Sheraton, ontem, conta com cinco empresas, sendo três genuinamente baianas.

Fundado há 40 anos, o Laboratório Leme foi o grande destaque da premiação, que contou com a parceria de mídia do CORREIO. Com aproximadamente 400 colaboradores em dez unidades em Salvador e Região Metropolitana, o grupo ficou em primeiro lugar do ranking das Melhores Empresas Para Trabalhar GPTW – Bahia. “Esse resultado é fruto de um intenso trabalho que a gente vem fazendo ao longo desses anos. É uma forma de reconhecer os nossos esforços”, afirmou a sócia-diretora do laboratório baiano, Marla Cruz.

O segundo lugar ficou com o laboratório brasiliense Sabin, que está prestes a completar 30 anos. A presidente do grupo, Lídia Abdala, revela que os resultados de uma empresa não dependem apenas de investimentos em qualidade, tecnologia e inovação. “A gente acredita que, investindo nas pessoas, nosso retorno está garantido. A nossa política é de celebrar, comemorar e agradecer”, pontuou.

Terceiro lugar no ranking do GPTW, a indústria baiana de medicamentos Natulab já está pensando na próxima pesquisa. “Nosso objetivo agora é ser a primeira empresa para se trabalhar na Bahia”, declarou Marconi Sampaio, presidente da companhia com sede em Santo Antônio de Jesus.

Segundo Sampaio, além do reconhecimento, a pesquisa possibilitará uma série de ajustes na companhia. O quarto lugar no ranking ficou com a Atento, empresa do ramo do call center, e o quinto com a Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública. “Para a gente, que conta com mais de 10 mil funcionários na Bahia, é um orgulho enorme esse prêmio. Isso é fruto de um forte investimento no potencial das pessoas”, disse a diretora de clientes da Atento, Ana Paula Di Iorio.

Diretora da Bahiana, Maria Luisa Soliani afirmou que o prêmio servirá de estímulo para a organização continuar melhorando o seu ambiente de trabalho. “Para formar médicos mais humanos, precisamos mudar o ambiente dentro da escola”.

O presidente do instituto Great Place to Work (GPTW), Ruy Shiozawa, explicou que a pesquisa é gratuita e contou com a participação de 32 empresas. “Funcionários satisfeitos são mais produtivos. E, para ser premiado, basta preparar bem os gestores para que eles cuidem também das pessoas”. O diretor comercial do CORREIO, Leonardo César, destacou a importância da parceria com o GPTW, uma vez que a iniciativa, além de ajudar no desenvolvimento do estado como um todo, “visa reconhecer e valorizar o que é nosso”.

Diretor comercial do CORREIO, Leonardo César entrega o prêmio a Marla Teixeira, sócia-diretora do grupo

Fonte: CORREIO | www.correio24horas.com.br

Relacionados

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail