A hora de diversificar

Pacotes de benefícios diferenciados auxiliam na atração e retenção de talentos e tornam-se um segmento estratégico nas organizações.

O setor de benefícios mudou e aquela visão paternalista deu lugar a uma área estratégica e parceira do RH na atração e retenção de talentos. Anteriormente, a área estava ligada apenas aos segmentos de saúde, por meio do fornecimento de assistência médica, alimentação, através do vale-refeição ou cesta básica e vale-transporte. Hoje essa visão mudou e as empresas estão cada vez mais preocupadas em oferecer pacotes de benefícios atraentes e que influenciem na tomada de decisão do colaborador em escolher ou não se manter na organização ou optar por ela no momento de sua contratação. Apesar de a remuneração ser um requisito essencial no mercado de trabalho, ela por si só não sustenta os anseios da população, que busca empresas que se preocupem com o colaborador e ofereçam subsídios para que ele possa se desenvolver na carreira e tenha, acima de tudo, saúde, qualidade de vida e respeito dentro das organizações. O segmento de benefícios também começaram a ser administrados por empresas especializadas. Eles variam de acordo com a cultura e os valores da empresa e tipo de negócio e grau de percepção, além da importância que os colaboradores têm em relação a essas vantagens. Existem ainda companhias que possuem benefícios flexíveis de acordo com a necessidade e gosto do colaborador, considerado um fator de extrema relevância no momento da contratação. Uma pesquisa recente realizada pela Catho OnLine, com 46.067 participantes, sobre Contratação, Demissão e Carreira dos Executivos Brasileiros, apontou que os três principais benefícios oferecidos aos colaboradores são o vale-transporte (72%), a assistência médica (64%) e o vale-refeição (54%). Já entre os menos disponibilizados estão os convênios (farmácia e odontológico) e descontos comerciais (21%), estacionamento (20,5%) e, por último, celular (18,4%). Outro dado levantado pela pesquisa mostrou que para a maioria dos profissionais empregados os benefícios recebidos no emprego atual são melhores do que os recebidos no emprego anterior. Porém, quando comparado com o mercado, consideram os seus benefícios abaixo da média, com exceção das empresas de grande porte, com uma avaliação de 5,3 em uma escala de zero a dez.
Outro benefício oferecido pelas organizações e bastante valorizado entre os colaboradores são os programas de treinamento e desenvolvimento profissional. Muitas empresas oferecem incentivos para a formação profissional, por meio de cursos de MBA, graduação e pós-graduação, e capacitações que auxiliam no desempenho da função, entre outros.
A preocupação com a saúde e a qualidade de vida também são um tema bastante valorizado entre os profissionais. Empresas que baseiam suas práticas na promoção de um estilo saudável e dão subsídios para que os funcionários as apliquem no dia a dia da organização mostra que sua cultura está focada no cuidado com as pessoas, requisito essencial na atração e retenção de talentos.

Fonte: Revista Gestão RH – Maio 2012

Relacionados

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail