Apenas 12% dos gestores proporcionam uma atmosfera organizacional motivadora aos colaboradores no Brasil.
Os dados são da Hay Group, cuja amostra brasileira é composta por 3 089 líderes.
O estudo analisou o banco de dados global da consultoria com mais de 95 mil líderes de mais de 2 200 organizações. Globalmente, 55% dos gestores criam climas desmotivadores. Na América Latina são 59%.O pior índice foi observado no continente Asiático, somando dois terços dos avaliados, ou seja, 66%. Já as organizações norte-americanas – embora sejam a nação com índices mais positivos – praticamente metade (49%) ainda são desmotivadores.

As crises da Zona do Euro provocam dependência do estilo de liderança coercivo, ou seja, “just do it”. Essa abordagem é usada por mais de um terço (31%) dos líderes, ante 23% na América do Norte e 24% na região do Pacífico. Ainda de acordo com o levantamento, apenas 17% dos líderes na Europa são capazes de criar um ambiente de alto desempenho para seus empregados. Nos mercados emergentes, a liderança coerciva – que tende a criticar o que está errado, sem elogiar o que está sendo feito corretamente – é dominante para metade dos líderes da Ásia (48%) e da América do Sul (60%) – no Brasil o total é de 59%.

Fonte: RH Central, 26/06/2013

Relacionados

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail